Rádio Colmeia

Acadêmica da Uniguaçu vence 7ª Ultramaratona de 12h no Rio de Janeiro

abril 13
14:00 2018

Foto: Comunicação Uniguaçu

Treinar, vencer limites, superar obstáculos e ter foco no que deseja. Esses são alguns dos propósitos diários da acadêmica de Enfermagem da Uniguaçu, Cirene Hermogenes da Silva, de 29 anos. Nos últimos cinco anos, a vontade por correr, a busca por evoluir e ter uma vida saudável vem aumentando gradativamente. Estes objetivos vêm fazendo com que ela se destaque em muitas competições de curtas e longas distâncias por todo o Brasil.

Cirene reside em Bituruna (PR) e tem o marido como seu treinador e companheiro das provas. Ele também é corredor e começou a incentivar ela para os treinos. Nas últimas competições de longa distância, ambos vêm se destacando. “Nós começamos com corridas curtas, de 5 e 10 quilômetros, e ao longo dos treinamentos fomos alcançando mais quilometragem”, comenta a atleta.

Os treinos são realizados por eles diariamente (em média 10 a 15 km por dia) e nos finais de semana o treino é de 40 a 50 quilômetros, com folga uma vez por semana. No dia 24 e 25 de março Cirene participou na cidade de Macaé (RJ), da 7ª Ultramaratona de 12 horas, na qual foi campeã geral, com um total de 100,440 quilômetros percorridos.

Esta é uma prova de altíssimo nível, que contou a participação de atletas de todo país. Os atletas tinham total liberdade de ritmo, em uma corrida de única etapa, onde venciam os que percorriam a maior quilometragem no prazo definido da prova. “Durante o percurso você pensa no quanto treinou e não para, porque a partir do momento que o corpo para, ele sente o cansaço, esfria e você não consegue voltar para a prova”, explica Cirene.

A corrida como paixão

Segundo Cirene, a Ultramaratona no Rio de Janeiro começou às 20 horas do sábado, dia 24 de março, e terminou às 8 horas de domingo, 25. Para ela, a maior dificuldade durante a prova foi a diferença de clima. “É algo típico da região, temperaturas quentes até durante a noite, já aqui na nossa região o clima é mais fresco, então dá uma grande diferença na hora de correr.” No entanto, mesmo com esta diferença de clima, Cirene manteve um bom desempenho durante a prova. Por saber de seus resultados em provas anteriores, ela esperava ficar entre a segunda ou a terceira colocação. “Vencer a prova foi algo muito gratificante, valeu todo o esforço e empenho. E a sensação de ganhar é indescritível”, comenta sorrindo.

É preciso ter foco e motivação em todo o processo para conseguir alcançar as metas almejadas. Um ponto importante para estas conquistas é também manter uma alimentação saudável e balanceada. “A gente corre porque gosta. Superar os limites faz da corrida algo muito gratificante. Quando eu fico sem correr aumenta meu estresse e com isso mais uma série de coisas.”

Para ela, conseguir colocar tudo em prática (o treino diário e as estratégias) deu certo. “Deve-se manter o ritmo físico, acompanhando também o psicológico. Chega um momento que você tem que ter foco para conseguir concluir a prova. O corpo sente, e a vontade de desistir parece ser maior do que o desejo que conseguir alcançar os objetivos.” O marido de Cirene também participou da prova e venceu na categoria geral masculino.

O casal tem dois filhos (6 e 8 anos) e eles já participam de diversas corridas kids. “Eles participam e gostam! Sabem quando vamos correr e ficam na expectativa por nós”, afirma.

Foto: Comunicação Uniguaçu   

O afeto pela Enfermagem

A enfermagem surgiu na vida de Cirene a partir da experiência de cuidar de sua mãe doente. “Pra mim aquele momento dos cuidados que deve-se ter com o paciente foi decisivo, pois é algo muito bonito.” Ela pretende continuar conciliando a corrida e a futura profissão, pois são duas coisas que gosta muito. “Vou terminar meus estudos, trabalhar na área e pretendo não parar de correr. Quero melhorar meu desempenho e aumentar meu nível de quilometragem.”

Outras conquistas

Cirene já participou de diversas competições, que envolve corridas de curtas e longas distâncias. Em Foz do Iguaçu (PR), teve um bom destaque na Maratona Internacional, e conseguiu segundo lugar geral no revezamento feminino da prova. Em Cascavel (PR), alcançou o primeiro lugar geral com 109km de corrida. Agora Cirene está focando em grandes desafios futuros, como a Ultramaratona Intercontinental, que vai buscar índice para o Mundial de Ultra. Este Mundial será na Croácia, em 2019.

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há nenhum comentário no momento, você quer adicionar um?

Escrever comentário

Escrever comentário

Calendário

abril 2018
DSTQQSS
« mar  
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930 

Últimos Cometários

Por que fazer uma obra dessa que não vai ser eficaz, qualquer leigo no assunto...

Por que fazer uma obra dessa que não vai ser eficaz, qualquer leigo no assunto...

Até que enfim, o povo foi feito de palhaço por assistente social e prefeito da...

Colméia no Facebook