Rádio Colmeia

Projeto de equoterapia de União da Vitória ganha destaque nacional

novembro 24
16:30 2018

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

A mais recente edição da Revista Rédeas, veículo oficial de comunicação da Associação Nacional do Cavalo de Rédeas ANCR, traz em suas páginas reportagem sobre o projeto de equoterapia do Rancho 2N, de União da Vitória.

A publicação destaca que o Rancho 2N conta com atendimento voltado, sobretudo, a pacientes com autismo, síndrome de Down e doenças neurológicas, como paralisia cerebral e outras  enfermidades que comprometem os movimentos, exigindo do paciente força muscular, concentração e conscientização sobre o próprio corpo por meio da terapia com os cavalos.

O Rancho 2N iniciou com os tratamentos em 2006, com a missão de promover por meio da aproximação com a cultura equestre novos espaço e significado para o tratamento de pessoas com deficiência ou necessidades especiais.

Luiz Bassi Netto, coordenador do Rancho, conta que herdou do pai a paixão pelos cavalos. “Mas quem me apresentou à Equoterapia foi o colega Raphael Bohrer. Na época, o que mais me comoveu nesse tratamento terapêutico foi perceber como os movimentos do cavalo contribuem na região da cintura e coluna vertebral de quem não pode anda, proporcionando movimentos que nós fazemos sem perceber quando andamos, que pra nós é natural. Entendi que para quem não possui o movimento de andar, o cavalo reforça toda a musculatura que sustenta a coluna, podendo fazer com que algumas pessoas consigam caminhar após um período de tratamento, o que é fantástico”, disse Bassi à reportagem.

O destaque recebido pelo projeto local em revista de circulação nacional foi comemorado pelo prefeito Hilton SantinRoveda, também porque a prefeitura apoia as importantes atividades.

Com os incentivos da Prefeitura de União da Vitória, por meio de lei municipal específica para a atividade de equoterapia, atualmente 35 crianças são atendidas com as sessões de tratamento. Os repasses são feitos via secretaria de saúde e, também, diretamente à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município que gerencia as necessidades.

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

“Considero de fundamental importância que o gestor público moderno olhe com mais atenção para as crianças com necessidades especiais. E para nós, além dos atendimentos já oferecidos pela estrutura pública de saúde, poder contar com as atividades profissionais do Rancho 2N tem sido além de um privilégio, um orgulho para a União da Vitória que atende assim ainda melhor suas crianças especiais”, disse Santin.

É o caso da pequena Kataryne Guerios, que desde 2014 é atendida no Centro de Equoterapia Rancho 2N. Diagnosticada com microcefalia associada à paralisia cerebral quadriplégica espástica, na qual a criança tem tônus muscular aumentado e rigidez muscular. Kataryne tem os músculos das coxas e quadril, o que faz com que os joelhos, pernas e pés rodem para dentro ao ficar de pé ou tentar andar, ao que se dá o nome de “tesoura”.

Após dois anos de Equoterapia, a menina adquiriu sua marcha independente mesmo com suas limitações, deixando até mesmo a mãe, Juliane dos Santos, impressionada com seu progresso.

Outra praticante da Equoterapia que vem fazendo grandes progressos é Lihara Santos. Com diagnóstico de paralisia cerebral, a menina frequenta o centro há dois anos, sendo auxiliada durante as sessões. Desde que iniciou o tratamento, Lihara adquiriu controle de tronco e cervical, preensão palmar e a postura sentada, iniciando “gatinhar” e permanecendo sentada quando estimulada.

Segundo a Fisioterapeuta do Rancho 2N, Laura Biella, o cavalo é a principal ferramenta nos ganhos de Kataryne, “devido ao movimento sequenciado e simultâneo que tem como resultado o movimento tridimensional, o que fortaleceu seus músculos de forma a proporcionar novas conexões sinápticas cerebrais”. Ela destaca que são mais de 2mil estímulos em 30 minutos de cada sessão.

Desde 1997 a Equoterapia é conceituada como método terapêutico edificado a partir de preceitos técnico-científicos e direcionada ao desenvolvimento biopsicossocial dos indivíduos praticantes atendidos.

A partir dos resultados e comprovações científicas obtidas, a eficácia da utilização terapêutica dos cavalos, do ambiente equoterápico e da instrumentalização técnica dos profissionais, a Equoterapia.

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há nenhum comentário no momento, você quer adicionar um?

Escrever comentário

Escrever comentário

Calendário

fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

Últimos Cometários

Essa reclamação tem ser feita para o atual governo do Brasil na pessoa de Paulo...

Que absurdo isso, um pai ou uma mãe responssavelque se prese cuida de 10 filhos...

Acabou a paz nessa regiao...

Colméia no Facebook