A busca dos super ricos pela imortalidade financeira » Rádio Colmeia FM

Escute a rádio

A busca dos super ricos pela imortalidade financeira


31 de janeiro de 2024

Numa trama que parece saída de um livro de ficção científica, alguns super ricos estão desafiando a morte de uma maneira peculiar: congelando seus próprios corpos na esperança de serem ressuscitados quando a ciência alcançar esse feito extraordinário. Esse processo é conhecido como criogenia, uma alternativa à tradicional sepultura ou cremação, onde o corpo é congelado e preservado com produtos químicos.

O que torna essa prática ainda mais intrigante é o motivo por trás dela. Alguns bilionários estão aderindo à criogenia não apenas na busca da imortalidade pessoal, mas também com a esperança de manterem suas fortunas indefinidamente, sem precisar transferi-las para herdeiros ou familiares.

Nos Estados Unidos, onde a prática ganha notoriedade, o dinheiro de alguém falecido pode ser mantido em um fundo por até 90 anos. No entanto, os “candidatos a imortais” estão investindo ativamente para mudar a legislação e assegurar que suas fortunas permaneçam guardadas para sempre, em um gesto de ousadia e confiança no progresso futuro da ciência.

Mas como funciona esse processo de criogenia? Os corpos são colocados em tanques preenchidos com nitrogênio líquido, mantidos a uma temperatura incrivelmente baixa de -196 °C, menos do que a Antártida. Esses tanques custam, no mínimo, mais de R$ 1 milhão para serem mantidos indefinidamente. Vale ressaltar que até o momento, ninguém que passou por esse processo retornou à vida. A escolha de se submeter à criogenia é movida pela esperança de que a ciência evolua ao ponto de tornar possível a ressurreição.

A empresa americana de criogenia Alcor, fundada em 1967, é uma das pioneiras nesse campo. Atualmente, ela mantém 225 corpos congelados, além de ter mais de mil pessoas que já pagaram para passarem pelo processo após a morte. O cenário da criogenia revela uma perspectiva única sobre como os super ricos estão dispostos a investir milhões na tentativa de transcender as barreiras da mortalidade e manter um controle eterno sobre suas riquezas. Enquanto a ciência busca avançar, esses “pioneiros” da criogenia aguardam, congelados no tempo, pela possibilidade de um renascimento ainda inexplorado.

**Hora7

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Fernanda Sardanha e Adão Staniszewski são definidos como candidatos a prefeito e vice em São Mateus do Sul

Na tarde de hoje, 20 de julho de 2024, foram realizadas as convenções partidárias em São Mateus do Sul, que definiram os nomes dos candidatos para as próximas eleições municipais. A atual prefeita Fernanda Sardanha, do PSD, foi confirmada como candidata à reeleição, tendo Adão Staniszewski, do PP, como candidato a vice-prefeito. As convenções dos […]

Acidente na BR-280 envolve caminhão e carro em frente ao CIDASC

Um acidente foi registrado nas primeiras horas da manhã deste sábado, 20, em frente ao CIDASC na BR-280. A colisão envolveu um caminhão Volkswagen, com placas de Massaranduba, Santa Catarina, e um Space Fox, com placas de Caçador. De acordo com informações, o caminhão estava estacionado e o condutor estava dormindo no pátio quando o […]

Colapso Digital: Impactos no Brasil

Nesta sexta-feira, 19 de julho de 2024, um apagão cibernético global causou problemas em sistemas de diversos setores no Brasil e no mundo. Companhias aéreas, hospitais, varejistas e outros negócios foram afetados. A interrupção começou com uma falha em uma atualização de segurança da CrowdStrike, impactando dispositivos Windows e causando problemas com serviços do Microsoft […]