Audiência Pública “Solução para a enchente nas Gêmeas do Iguaçu” » Rádio Colmeia

Escute a rádio

Audiência Pública “Solução para a enchente nas Gêmeas do Iguaçu”


28 de novembro de 2023

Por Assessoria da Câmara de Vereadores de União da Vitória – Na última quarta-feira, 22 de novembro, aconteceu a Audiência Pública promovida através do Requerimento de autoria dos vereadores, como principal Presidente do Legislativo Valdecir José Ratko, seguido dos demais, Vice Anderson Cripa Luis Cardoso, André Cristiano Henik e Júlio Adilson Pires Filho; aprovada em unanimidade na Câmara Municipal de União da Vitória e também na Câmara Municipal de Porto União.

As Câmaras divulgaram e convidaram a população que chegou a lotar o Cine Teatro Luz. Os Prefeitos das Cidades irmãs se fizeram presentes, Bachir Abbas e Eliseu Mibach, que sentaram-se na mesa diretora, junto aos Presidentes Valdecir Ratko de União da Vitória e Neilor Grabovski de Porto União. Os Vereadores André Henik (União da Vitória) e Gildo Masselai (Porto União), promotor de Justiça Dr. André Bortollini,  Major Jorge Augusto Ramos – Comandante Regional do Corpo de Bombeiros de União da Vitória, Tenente Coronel Balbino – Comandante da Polícia Militar de União da Vitória, Capitão Flávio João Gigolotti que representou o Tenente Coronel Retori – Comandante do 5º Batalhão de Combate Blindado, Augusto Lindner – Chefe Regional do IAT União da Vitória, Everton Souza – Diretor Presidente do IAT, Carlos Alberto Galerani – Gerente de Saneamento do IAT, Giancarlo Castanharo – Mestre em Hidrologia e Engenharia de Recursos Hídricos, e o médico cardiologista Dr. Cezar Augusto Pinto Lemos, representando a Associação Médica de Porto União da Vitória, fizeram parte da Mesa Diretora.

A população se fez presente de diversas formas, presencialmente o público começou a chegar mesmo antes da hora e todos interessados no problema do Município. Empresários das cidades irmãs, autoridades, membros do executivo e Legislativo das cidades irmãs e cidades vizinhas, responsáveis por grandes empresas como as de extração de areia, desabrigados pela enchente, representantes e moradores de diversos bairros, diversos membros e profissionais de diversas áreas e secretários do Executivo, órgãos, associações, instituições e entidades. O Governo do Estado, segundo assessoria do Deputado Estadual, líder do Governo do Paraná, Hussein Bakri, foi representado pelos profissionais capacitados do IAT – O Instituto Água e Terra.

Major Galle, Comandante da Polícia Militar de Porto União, foi o mestre de cerimônias convidado pelas Câmaras Municipais para conduzir a Audiência Pública. O Presidente da Câmara Municipal de União da Vitória, Vereador Ratko deu abertura e discursou falando da importância dos Vereadores em representarem a população, com a oportunidade inédita de possibilitar o encontro e debate entre interessados e responsáveis em buscar resolver ou minimizar os efeitos das cheias do Rio Iguaçu. O Vereador de Porto União Gildo Masselai também discursou falando sobre hipóteses de solução.

Em seguida a assessora de comunicação e cerimonial, Manoela de Paula e Souza, falou sobre o histórico da problemática e do envolvimento de interessados e pesquisadores, os quais chegaram a formar uma comissão no Município chamada SEC-CORPRERI, presidida atualmente pelo Sr. Dago Whoel, que sem ocupar cargos políticos ou remuneração para isto, e junto a interessados em resolver ou minimizar o problema das cheias melhorando a qualidade de vida e desenvolvimento da Cidade, estudaram as possibilidades, acolheram propostas da população ao longo de 40 anos. Através de investimentos próprios, obtiveram laudos e estudos avaliativos de profissionais capacitados e instituições, inclusive japonesa, para tais projetos de possibilidades. A assessora de comunicação, citou o contato que a Câmara Municipal fez com idealizadores de Projetos divulgados em imprensa e redes sociais, que optaram em não participar da oportunidade por terem protocolado seus projetos junto ao órgão responsável, IAT.

Os Projetos inscritos por Fábio Caziuk e Claudinei Grochovski, ambos técnicos em edificações apresentaram suas propostas. O Presidente da SEC-CORPRERI Dago Whoel, devido a problemas de saúde, não pôde comparecer para apresentar o estudo que dedicou 40 anos de sua vida, e determinou o melhor profissional capacitado que estudou e avaliou minunciosamente e tecnicamente o mesmo. O Mestre em Hidrologia e Engenharia de Recursos Hídricos, Giancarlo Castanharo, que veio de Curitiba e apresentou o estudo avaliativo de 26 possibilidades, teve o conteúdo protocolado no IAT pela Prefeitura de União da Vitória, representada pelo Prefeito de União da Vitória, Bachir Abbas, no mês de abril deste ano e encontra-se em estudo avaliativo pela Instituto.

Everton Souza – Diretor Presidente do IAT Instituto Água e Terra e Carlos Alberto Galerani – Gerente de Saneamento do IAT, fizeram uso da palavra. Everton discorreu sobre o trabalho amplo e aprofundado do Instituto (antigo IAP) que abrange diversas áreas incluindo às obras de saneamento e ambiental, inclusive macrodrenagem urbana com a prerrogativa em oferecer ao Estado do Paraná as soluções para seus problemas de saneamento ambiental e desenvolvimento sustentável. O diretor-presidente mencionou que as empresas que se instalam e obras de infraestrutura necessitam obrigatoriamente do licenciamento ambiental, que o IAT é responsável. O Prefeito de Porto União Eliseu Mibach, não entrou em contato com as Câmaras Municipais com a finalidade de apresentar uma proposta, mas, no momento de sua fala mencionou uma alternativa de sua iniciativa, oferecendo um prazo de análise ao IAT de 6 meses, que segundo ele, para aplicação, seria arcado com empresários da região. Os representantes do IAT reafirmaram que a avaliação técnica e de engenharia adequada está sendo analisada neste momento, mesmo porque o estudo apresentado protocolado pela Prefeitura de União da Vitória foi em abril deste ano, e construído pela SEC-CORPRERI ao longo de 40 anos, atualizado por profissionais e empresas contratadas particularmente. O Presidente do IAT deixou claro que agora é necessário o órgão competente avaliar o estudo apresentado, que é a base que eles têm, e devido a sua complexidade e garantia de segurança ao meio, não é possível estabelecer tal prazo, segundo ele. O Diretor Presidente comprometeu-se com a urgência na resposta, não dado um prazo estabelecido, podendo ser até mesmo um ano, segundo ele. O geólogo e Presidente do IAT Everton, assim como o Mestre em Hidrologia Giancarlo, evidenciaram que a solução não é mágica, é complemente técnica e de engenharia.

Foram lidas perguntas enviadas previamente por e-mail e respondidas pela mesa diretora e ao final, todos que desejaram, puderam expressar seu pensamento, destinar e realizar suas perguntas. Quando questionado sobre o tempo de retorno do IAT em relação ao estudo, o Presidente do Instituto foi enfático em dizer que não seria possível mensurar um prazo estabelecido tendo em vista a profundidade da necessidade de avaliação dos estudos apresentados até chegar a melhor decisão, podendo ser próximo de um ano. O Mestre em Hidrologia e Engenharia de Recursos Hídricos Giancarlo, disse que qualquer promessa de intervenção que prometa resolver o problema de cheia do Rio Iguaçu neste momento é fantasiosa e ainda, segundo o Presidente do IAT, para o escalonamento de ações serem feitas, tudo será considerado e estudado, até chegar no que será viável para resolver, e que isto necessita do projeto base estabelecido e a licitação determinada para o serviço, quando será possível iniciar a execução. A audiência iniciou às 19 horas e terminou 23h30 e teve diversas perguntas da população, inclusive a entrega de um abaixo assinado com o intuito de solicitar aos órgãos responsáveis a dedicação em resolver o problema do Município. Um representante do Bairro São Bernardo pediu atenção para os problemas das enxurradas que fazem parte do cotidiano da cidade de União da Vitória invadindo muitas casas com frequência.

A Câmara Municipal de União da Vitória comprometeu-se em encaminhar aos Órgãos responsáveis e Governo do Estado as propostas apresentadas assim como o abaixo assinado para resolver a questão da problemática dos Municípios em relação às cheias do Rio Iguaçu.

A Audiência Pública está postada na íntegra nos meios digitais da Câmara Municipal de União da Vitória, site e youtube, e será postada nas redes sociais com a interação e participação da população.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


União da Vitória recebe The Big Circus um dos maiores circos do Brasil em Março

Globo da morte e o Mundo dos Dinossauros prometem encantar o público de União da Vitória e Porto União Em Março, dia 01, às 20h30, o The Big Circus estreia pela primeira vez em União da Vitória, no campo do São Bernardo Futebol Clube (Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto) com uma atração especial: o […]

Cientistas criam “arroz de carne” para combater fome e desnutrição

A invenção consiste em grãos de arroz que foram implantados com células de boi em laboratório Cientistas da Coreia do Sul desenvolveram um novo tipo de alimento que pode ser uma solução para a fome e a desnutrição no mundo: o “arroz de carne”. A invenção consiste em grãos de arroz que foram implantados com […]

Reconstrução da BR 476 em debate no Sul do Paraná

A reconstrução da BR 476 está em debate nessa semana. A rodovia está em condições ruins há muitos anos e diversos acidentes já foram contabilizados infelizmente. Você acompanha agora a entrevista com o Deputado Estadual Hussein Bakri, um dos representantes da região da Amsulpar, que fala sobre o que está sendo feito. O Deputado Federal […]