Irati e Rio Azul estão entre as cidades do Paraná das 500 do Brasil com grandes índices de sustentabilidade » Rádio Colmeia

Escute a rádio

Irati e Rio Azul estão entre as cidades do Paraná das 500 do Brasil com grandes índices de sustentabilidade


14 de agosto de 2023

O Paraná tem 27 cidades entre as 500 do Brasil com a melhor pontuação no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades (IDSC-BR), ferramenta do Instituto Cidades Sustentáveis, com sede em São Paulo, que mede o desempenho dos 5.570 municípios brasileiros no cumprimento da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

A cidade paranaense melhor colocada no ranking foi Siqueira Campos, no Norte Pioneiro, na 88ª posição, com uma pontuação de 59,12 em um índice que vai de zero a 100. O município teve um nível de desenvolvimento sustentável considerado muito alto nos ODSs 6 – Água Potável e Saneamento e 12 – Produção e Consumo Sustentáveis, além de um índice alto nos ODSs 3 – Saúde de Qualidade; 8 – Trabalho Digno e Crescimento Econômico; 10 – Reduzir as Desigualdades; 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis; 13 – Ação Climática; 14 – Proteger a Vida Marinha; e 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes.

Também aparecem na avaliação as cidades de Maringá (109ª posição), Lobato (112ª), Pinhais (188ª), Londrina (197ª), Pato Branco (301ª), Quatro Barras (305ª), Umuarama (325ª), Joaquim Távora (341ª), Irati (363ª), Jussara (364ª), Ribeirão Claro (370ª), Terra Boa (371ª), Dois Vizinhos (378ª), Céu Azul (383ª), Curitiba (389ª), Toledo (421ª), Porto Amazonas (422ª), Uraí (427ª), São Jorge do Ivaí (440ª), Cornélio Procópio (450ª), Jacarezinho (463ª), Astorga (465ª), Cafelândia (475ª), Colorado (483ª), Cascavel (484ª) e Rio Azul (488ª).

Segundo o Instituto Cidades Sustentáveis, o índice permite uma visão geral e integrada de todos os municípios brasileiros no que diz respeito ao cumprimento de cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Graças à ferramenta, o Brasil é o único país do mundo a acompanhar os desafios e avanços de todas as cidades na Agenda 2030.

CIDADES SUSTENTÁVEIS – Das 27 cidades paranaenses que tiveram as melhores posições no ranking, 11 são signatárias do Programa Cidades Sustentáveis, uma agenda de sustentabilidade urbana que atua na sensibilização e mobilização de governos locais para a implementação de políticas públicas estruturantes, que contribuam para o enfrentamento da desigualdade social e para a construção de cidades mais justas e sustentáveis.

Com 218 municípios que já fizeram a adesão, o Paraná é o estado brasileiro com a maior participação no Programa Cidades Sustentáveis. Entre as melhores pontuadas no IDSC-BR, são signatárias do programa as cidades de Maringá, Lobato, Pinhais, Londrina, Pato Branco, Umuarama, Céu Azul, Curitiba, Toledo, Cafelândia e Cascavel.

O programa é estruturado em 12 eixos temáticos, alinhados aos ODSs, e oferece ferramentas e metodologias de apoio à gestão pública e ao planejamento urbano integrado, além de mecanismos de controle social e estímulo à participação cidadã.

Além disso, os municípios de Ivaiporã, Arapongas, Cascavel e Maringá tiveram iniciativas premiadas na quarta edição do Prêmio Cidades Sustentáveis, promovido em junho pelo Instituo Cidades Sustentáveis.

AGENDA 2030 – A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) surgiram em 2015 como um grande pacto supranacional para o enfrentamento dos principais desafios globais. Assinado por autoridades dos 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas, incluindo o Brasil, o acordo é uma agenda comum para nações de todos os continentes para promover universalmente a prosperidade econômica, o desenvolvimento social e a proteção ambiental.

O Governo do Paraná tem uma série de programas para incentivar os municípios a concretizarem as demandas da Agenda 2030. O Paraná é o primeiro e até agora único estado brasileiro, além do segundo da América Latina, a fazer parte de um programa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em conjunto com outras regiões e cidades de outros países (Bonn-Alemanha, Córdoba-Argentina, Flandres-Bélgica, Kitakyushu-Japão, Kópavogur-Islândia, Moscou-Rússia, sul da Dinamarca e Viken-Noruega), para acelerar a implementação dos ODS.

O Estado também desenvolveu a Estratégia Paraná de Olho nos ODS, que tem como foco o planejamento, a execução e o monitoramento de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável. Várias secretarias, autarquias e empresas públicas estão envolvidas.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Polícia Militar de Porto União está arrecadando doces para o dia das crianças

A campanha Doe Doces para o dia das crianças foi iniciada pela Polícia Militar de Porto União, por meio de seu Setor de Apoio Humanitário, e segue até o dia 10 de outubro com o objetivo de levar alegria às crianças do município na época do natal. Os doces podem ser doados na sede da […]

Atletas de União da Vitória brilham no Open e Copa São José dos Pinhais

Os atletas de União da Vitória brilharam neste final de semana na Open e Copa São José dos Pinhas e trouxeram pra casa premiações em diferentes categorias. Confira as classificações e categorias 1 – Wlademiro Parastchuk Junior – 1° lugar Master D 2 – Emanuel Fazzini Parastchuk – 2° lugar – Sub 8 Kata 3 […]

Vereador pede suspensão de multas dos radares de União da Vitória

Requerimentos, indicações, utilização da palavra livre no pequeno expediente, entrevistas do Presidente Valdecir José Ratko, em que o Vereador solicita ao Executivo a atenção sobre o assunto “radar”, instalado em número significativo, e, segundo os representantes do povo, estão à desejar, apresentando diversos questionamentos, principalmente: ausência de sinalização devida e estrutura, velocidade inadequada, ausência de […]