Polícia Civil orienta população sobre importância de denunciar crimes contra a pessoa idosa » Rádio Colmeia FM

Escute a rádio

Polícia Civil orienta população sobre importância de denunciar crimes contra a pessoa idosa


17 de junho de 2024

Foto: Fábio Dias/EPR

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) orienta a população sobre a importância do registro da denúncia em casos de crimes contra pessoas idosas, além de reforçar a atuação da instituição nas apurações das situações recebidas. A recomendação da importância é feita neste sábado (15), no Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

A data de 15 de junho foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa, em 2006. Ela serve para relembrar a sociedade sobre mecanismos de proteção aos idosos.

No Paraná, as denúncias apuradas envolvem agressões físicas, violência psicológica, maus-tratos a idosos, negligência, abandono em hospitais ou casas de saúde. Também há casos em que familiares se apossam de cartões bancários e aposentadorias das vítimas.  

O delegado e chefe do Núcleo de Direitos Humanos e Proteção a Vulneráveis, Vyctor Grotti, explica que os crimes podem ser denunciados tanto pela vítima quanto por uma pessoa que esteja ciente do fato, a fim de combater com agilidade e eficiência a violência praticada. 

A população pode denunciar de forma anônima através dos números 197 da PCPR, 181 do Disque-Denúncia ou pelo 0800-141-0001, diretamente à equipe de investigação do Núcleo. Também podem registrar um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.

“É de extrema importância esse tipo de denúncia por parte da comunidade, visto que a pessoa idosa é vulnerável e dificilmente vai até a delegacia. Geralmente os crimes são cometidos às ocultas, em relações familiares. A denúncia é a principal ferramenta que possuímos para conseguir apurar e esclarecer todas as situações”, destaca.  

UNIDADE ESPECIALIZADA – Em casos de crimes, todas as delegacias de polícia judiciária do Paraná estão aptas a promover o atendimento e investigação de crimes contra a pessoa idosa. Na Capital, em casos de crimes de autoria incerta ou ignorada, a apuração é realizada pelo Núcleo de Direitos Humanos e Proteção a Vulneráveis.

O núcleo é um setor de referência para orientação e atendimento de casos que envolvam crime de ódio contra vulneráveis. A instituição busca monitorar todo o trajeto desde quando o cidadão em situação de vulnerabilidade acionou o pedido de ajuda, até a efetiva solução da demanda.  

“Durante o registro do boletim de ocorrência, a equipe policial realiza a primeira coleta de informações referentes ao caso, além de oitivas da vítima e testemunhas, e devidos encaminhamentos para ajuda e proteção do idoso”, afirma o delegado.  

Além da unidade especializada, o 6° Distrito Policial da PCPR em Curitiba conta com uma sala de acolhimento para as pessoas idosas vítimas de violência, tornando o atendimento mais humanizado.  

O delegado Wallace de Oliveira Brito afirma que um dos alicerces no combate à violência contra o idoso é o atendimento especializado empregado pela equipe policial. “Após o registro, verificamos a procedência das denúncias com rapidez através de entrevistas sumárias da vítima, visitas ao seu domicílio, entre outras providências que possam embasar pedidos de medida de proteção em favor da vítima idosa”, afirma.

CAPACITAÇÕES – Os policiais civis do Paraná estão em constante aprendizado para atuarem da melhor maneira em atendimentos especializados, principalmente em casos envolvendo vulneráveis. 

A PCPR disponibiliza cursos aos servidores com o objetivo de atualizar a atuação diária de polícia judiciária, promovendo uma visão moderna de investigação e melhorando a qualidade do trabalho e o serviço prestado à sociedade. 

O próximo curso será ministrado aos policiais no dia 25 de junho, das 9h às 18h, no auditório da Escola Superior de Polícia Civil, em Curitiba. Serão abordados temas como o atendimento à pessoa idosa e seus direitos; atendimento à pessoa com espectro autista e seus direitos; atendimento à população LGBTI+ e seus direitos; questões centrais do racismo e da discriminação racial.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Acidente na rua Professora Amazília: moto e carro colidem no centro de União da Vitória

Por volta das 19h50min desta sexta-feira (12), o Corpo de Bombeiros de União da Vitória foi acionado para prestar atendimento em um acidente de trânsito na Rua Professora Amazília, área central. No local ocorreu uma colisão envolvendo um veículo VW Fox branco e uma moto Honda Biz lilás, ambos com placas Mercosul, sendo que deste […]

Acidente de trânsito na rotatória da Tirol deixa motociclista ferida em Porto União

Por volta das 18 horas e 20 minutos desta sexta-feira (12), o Corpo de Bombeiros de Porto União foi acionado para atender um acidente de trânsito na Avenida dos Ferroviários, no trecho conhecido como Rotatória da Tirol. No local, um veículo Raffae V e uma moto Honda Bis 125 colidiram, resultando em ferimentos na condutora […]

Acidente na BR-476 em Paula Freitas: Caminhão Carregado de Areia Tomba

Na tarde desta quinta-feira (11), um caminhão Volvo com placas de Marmeleiro/PR, tombou na BR-476, na Colônia Luzia, em Paula Freitas, próximo à Revestical. O veículo estava carregado de areia. O motorista, um homem de 40 anos, sofreu ferimentos moderados e foi encaminhado ao hospital pelo Corpo de Bombeiros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi […]