Dia dos Mortos: conheça a celebração mexicana » Rádio Colmeia FM

Escute a rádio

Dia dos Mortos: conheça a celebração mexicana


1 de novembro de 2023

Comemoração tem raízes indígenas com tradições cristãs da era colonial espanhola; confira tudo sobre a origem, símbolos da data e mais

Crédito: Roger Ce/Unsplash

Enquanto o Brasil, no dia 2 de novembro, comemora o Dia dos Finados, o México também realiza homenagens aos entes queridos, mas de uma forma diferente. O Dia de Los Muertos (Dia dos Mortos) é uma tradição mexicana que celebra com festividade os falecidos.

Com raízes indígenas e influências cristãs da era colonial espanhola, o feriado é considerado o mais importante para os mexicanos. A tradição diz que os mortos visitam os vivos no dia da celebração.

Em 2003, o Dia dos Mortos foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Desde então, a data começou a ganhar um maior destaque pelo mundo, como a animação “Viva – A Vida é uma Festa”, da Disney, inspirado na tradição mexicana.

Qual é a origem do Dia dos Mortos?

A festividade é de origem dos povos indígenas e era comemorada no mês de agosto. Com a chegada dos espanhóis, a festa se espalhou e recebeu influências católicas, como a mudança de data para o fim de outubro para seguir as programações cristãs.

Para a embaixadora do México no Brasil, Laura Esquivel, os povos antigos tinham uma visão diferente acerca da morte. “Eles [povos indígenas] tinham uma visão circular do tempo, e, hoje, nós temos uma visão linear, com princípio e fim”, explicou, em entrevista à Rádio Senado, nesta segunda-feira, 30.

Símbolos do Dia dos Mortos

A festa é celebrada com cores vibrantes, velas, altares decorados com fotos do falecido e outros acessórios que remetem a transitoriedade entre a vida e a morte. Veja abaixo alguns símbolos do Dia dos Mortos.

Altares

A peça-chave da celebração é a decoração do altar. O objetivo é dar boas-vindas aos espíritos de volta ao reino dos vivos. As flores são utilizadas para indicar esse caminho, por meio da cor e do cheiro.

Além de receber velas, comidas e fotografias, os familiares colocam objetos favoritos do falecido.

La Catrina

Figura icônica da data mexicana, La Catrina é a representação de uma dama da alta sociedade. A figura foi inspirada na obra La Calavera de la Catrina (A caveira de Catrina), do artista mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913).

O esqueleto foi uma das caveiras humorísticas destinadas a lembrar que não existem diferenças sociais na morte.

**Via O Povo

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Inaugurado primeiro frigorífico de coelhos do Planalto Norte Catarinense

O Planalto Norte saiu na frente e nesta sexta-feira, 12, inaugurou o primeiro frigorífico de coelhos do Estado com registro no Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA) emitido pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). O Frigorífico da Associação dos Pequenos Agricultores Ecológicos e Orgânicos (Apaeco) fica na Colônia […]

Está chegando a 3ª Caminhada Intermunicipal “Caminho da Erva Mate”

A caminhada acontece entre União da Vitória e Porto Vitória Uma caminhada que reúne o que há de mais bonito e aprazível: O ambiente preservado de uma floresta, o rio Iguaçu, a força econômica da erva-mate que se revigora distribuindo riqueza e o Parque Histórico Iguassu, local icônico onde acontecerá a largada. A equipe organizadora […]

Associação Arte do Porto entrega nesta quinta o Troféu Valor Cultural

O prêmio é um reconhecimento ao excelente trabalho dos artesãos do município, que batalham pela manutenção de técnicas manuais e étnicas Na noite desta próxima quinta-feira, 18 de abril de 2024, as 19h30min, acontece na Sala de Eventos do Armazém 1, na Estação União em frente à Praça Hercílio Luz, a entrega do Troféu Valor […]