Rádio Colmeia Governo de SP anuncia Butanvac, primeira vacina nacional contra Covid-19 » Rádio Colmeia

Escute a rádio

Governo de SP anuncia Butanvac, primeira vacina nacional contra Covid-19


26 de março de 2021

Divulgação

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, ao lado do diretor do Instituto ButantanDimas Covas, anunciou a primeira vacina contra Covid-19 desenvolvida e produzida nacionalmente. A entidade vai pedir ainda nesta sexta-feira, 26, autorização da Anvisa para dar início aos testes da fase 1 e 2 da Butanvac, como o imunizante foi batizado, já em abril. As doses que vão ser aplicadas neste primeiro momento já estão prontas. Essa etapa, que vai ser feita com 1,8 mil voluntários, busca garantir a segurança e a capacidade de promover resposta imune contra o vírus. A fase 3, que mede a eficácia e deve contar com até 9 mil voluntários, só pode ser realizada posteriormente. De acordo com Doria, os testes pré-clínicos se mostraram extremamente promissores.

O governador destacou que o desenvolvimento e produção da Butanvac não altera em nada o cronograma da CoronaVac. Dimas Covas completou dizendo que os estudos começaram há exatamente um ano, em 26 de março de 2020, e a tecnologia a ser usada é igual a da vacina da gripe, amplamente conhecida pela comunidade científica e mais barata. Isso talvez possibilite, por exemplo, que menos doses sejam suficientes para imunizar a população. A nova vacina será protocolada no sistema da Organização Mundial de Saúde ainda nesta sexta e os testes serão feitos com pessoas que ainda não foram incluídas no Plano Nacional da Imunização (PNI). Covas também afirmou que os testes já serão feitos com proteção para a variante P1 de Manaus. O Butantan firmou o compromisso de fornecer o imunizante, além do Brasil, para países de média e baixa renda.

Hoje o Instituto é parceiro do laboratório chinês Sinovac na produção da CoronaVac, mas a capacidade é limitada — assim como a Fiocruz, em relação à vacina da Oxford/AstraZeneca. No caso da Butanvac, o Instituto paulista será o principal desenvolvedor do consórcio — o que o dá o direito de produzir cerca de 85% do total das doses. Os testes clínicos também serão feitos nos dois outros países participantes do consórcio: Vietnã e Tailândia. A Butanvac vai usar o vírus inativado em sua composição e, segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, a previsão é que, com os resultados positivos, sejam produzidas 40 milhões de doses ainda esse ano, a partir de maio, para aplicação em julho.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Autorização de funcionamento do Curso Técnico em Enfermagem é entregue em São Mateus do Sul

O deputado Hussein Bakri (PSD) e o chefe do Núcleo Regional de Educação de União da Vitória, professor Carlos Polsin, entregaram nesta quinta-feira (08) a autorização de funcionamento do Curso Técnico em Enfermagem no Colégio Estadual São Mateus, em São Mateus do Sul. Luta antiga da comunidade escolar que foi encampada pelo parlamentar, o curso […]

Seis novos infectados pela Covid-19 são registrados em Três Barras

De acordo com o 348º Boletim Epidemiológico foram registrados seis novos casos de Covid-19 em Três Barras, nas últimas 24h. Sendo assim, passou para 1397 o total de infectados desde o início da pandemia. Dois homens, com idades entre 29 a 43 anos e quatro mulheres entre 26 e 78 anos, são os contaminados mais […]

MEC prorroga prazo de inscrição para o Sisu

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo de inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o dia 14 de abril, às 23h59. Inicialmente, o prazo se encerrava hoje (9). O anúncio da prorrogação foi feito na noite desta sexta-feira pelo ministério. Para participar do Sisu será exigido do candidato que ele tenha feito […]