Poupança tem retirada líquida de R$ 6,09 bilhões em março » Rádio Colmeia FM

Escute a rádio

Poupança tem retirada líquida de R$ 6,09 bilhões em março


7 de abril de 2023

Agência Brasil

Após retiradas recordes em janeiro e fevereiro, a fuga de recursos da aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros desacelerou. Em março, os brasileiros sacaram R$ 6,09 bilhões a mais do que depositaram na caderneta de poupança, informou nesta quinta-feira (6) o Banco Central (BC).

A retirada líquida – saques menos depósitos – caiu 60,36% em relação a março do ano passado, quando os correntistas retiraram R$ 15,36 bilhões a mais do que depositaram.

Com o desempenho de março, a poupança acumula retirada líquida de R$ 51,23 bilhões no acumulado do ano. Apesar da desaceleração no mês passado, a aplicação registrou a maior retirada acumulada para o período desde 1995, impulsionada pela fuga expressiva de recursos no início do ano. No primeiro trimestre do ano passado, os saques superavam os depósitos em R$ 40,37 bilhões.

Em 2022, a caderneta registrou fuga líquida – mais saques que depósitos – recorde de R$ 103,24 bilhões, num cenário de inflação e endividamento altos. Os rendimentos voltaram a ganhar da inflação por causa dos aumentos da taxa Selic (juros básicos da economia), mas outras aplicações de renda fixa são mais atraentes que a poupança.

Em 2020, a poupança tinha registrado captação líquida (depósitos menos saques) recorde de R$ 166,31 bilhões. Contribuiu para o resultado a instabilidade no mercado de títulos públicos no início da pandemia da covid-19 e o pagamento do auxílio emergencial, que foi depositado em contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal.

Em 2021, a poupança teve retirada líquida de R$ 35,5 bilhões. A aplicação foi pressionada pelo fim do auxílio emergencial, pelos rendimentos baixos e pelo endividamento maior dos brasileiros.

Rendimento

Até recentemente, a poupança rendia 70% da taxa Selic. Desde dezembro do ano passado, a aplicação passou a render o equivalente à taxa referencial (TR) mais 6,17% ao ano, porque a Selic voltou a ficar acima de 8,5% ao ano. Atualmente, os juros básicos estão em 13,75% ao ano, o que fez a aplicação financeira deixar de perder para a inflação pela primeira vez desde meados de 2020.

Nos 12 meses terminados em março, a aplicação rendeu 7,7%, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15), que funciona como prévia da inflação oficial, atingiu 5,36%.

O IPCA cheio de março será divulgado na próxima terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Alteração no sentido da Rua José Cleto Silva no bairro São Basílio Magno em União da Vitória

A Prefeitura de União da Vitória, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, Vigilância e Fiscalização (UVTRAN) informa que, a partir desta sexta-feira, 21 de junho, haverá uma alteração no sentido de um trecho da Rua José Júlio Cleto Silva. O trecho compreendido entre a Rua Balduído Bohrer e a Rua Marechal Deodoro da Fonseca […]

Pinguim idosa se encanta por macho 26 anos mais jovem e tem filhote

O amor ultrapassa as fronteiras da idade. Que o diga uma pinguim já idosa de 30 anos se encantou por um macho 26 anos mais jovem e juntos tiveram um filhote. A união dos dois surpreendeu até os veterinários e cuidadores do zoológico onde os pinguins vivem. Tudo começou, no Zoológico de Newquay, da Cornualha, […]

Hussein Bakri e Ratinho anunciam projeto para as cheias do Iguaçu

Numa tarde histórica para União da Vitória nesta quinta-feira (20), o governador Ratinho Junior e o deputado Hussein Bakri confirmaram conquistas fundamentais para o futuro do município e da região. Além da liberação de recursos para obras de pavimentação urbana e iluminação pública, foram anunciadas a contratação do anteprojeto para contenção das cheias do Rio […]