Em parceria com Curitiba, Hospital do Trabalhador faz parto com apoio de intérprete de libras » Rádio Colmeia

Escute a rádio

Em parceria com Curitiba, Hospital do Trabalhador faz parto com apoio de intérprete de libras


6 de outubro de 2022

Maternidade do Hospital do Trabalhador.Libras-Fotos:Ari Dias/AEN

Um parto registrado na maternidade do Hospital do Trabalhador (HT), em Curitiba, virou exemplo de inclusão social. Todo o processo de orientação e procedimentos da cesariana foram traduzidos em Libras para Rosilene Gregório, de 32 anos, que é deficiente auditiva desde os dois anos de idade. A iniciativa fez parte das ações para ampliar a acessibilidade e reforçar o atendimento humanizado proposto pelo Governo do Estado.

Terceiro filho de Rosilene, Teodhoro Gregório nasceu com 3,4 quilos e foi o primeiro da família em um parto traduzido integralmente para deficientes auditivos, fazendo com que este momento se tornasse ainda mais emocionante. “Estou muito feliz e grata, porque para o surdo é muito difícil essa comunicação e com a intérprete fica mais fácil. É muito importante essa acessibilidade. Agora eu e meu filho estamos bem e espero que esse serviço possa chegar em mais hospitais”, afirmou a mãe.

O caso de Rosilene foi o primeiro deste ano no HT, que é o maior hospital da Secretaria estadual da Saúde. No ano passado a unidade registrou outros dois partos com presença de intérprete. O serviço é oferecido pela prefeitura de Curitiba, por meio da Central de Libras. Sandra Mara Mathias foi a intérprete que traduziu um dos momentos mais importantes da vida de Rosilene.

Maternidade do Hospital do Trabalhador.Libras-Fotos:Ari Dias/AEN

“A dificuldade dos surdos dentro da sociedade vai muito além do dia a dia, há necessidades de comunicação em todas as áreas. Ver que ela entendia claramente as informações que o médico estava passando, especialmente naquele momento, foi muito emocionante, não tem como descrever a importância desse trabalho, de traduzir para o surdo, na língua deles, de maneira clara, algo tão especial”, disse Sandra.

Embora casos como o de Rosilene não sejam comuns na rotina hospitalar do CHT, a unidade realiza anualmente, com apoio de instituições parceiras, um curso de Libras para os profissionais e disponibiliza pelo menos uma vaga por setor. O objetivo é expandir o conhecimento e aprimoramento da língua para auxiliar os pacientes desde a realização de consultas, até procedimentos cirúrgicos.

“Os serviços de saúde precisam estar preparados para atender todo o tipo de paciente que necessite de atendimento, independente da condição ou dificuldade que exista naquele momento. Essa acessibilidade faz com o que o serviço seja mais humanizado e possibilita que o paciente entenda perfeitamente todo o processo que está sendo realizado”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.

MATERNIDADE – Somente na maternidade do HT, que atende casos de baixo, médio e alto risco, trabalham 18 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos, fonoaudiólogos, assistentes sociais, psicólogos e residentes. Pelo menos 300 partos são realizados todos os meses.

Maternidade do Hospital do Trabalhador.Libras-Fotos:Ari Dias/AEN

Laura França Ferreira é a enfermeira responsável por cuidar desse setor e explica como funciona o acolhimento das pacientes. “Elas são acompanhadas por uma pessoa da família e um intérprete. Este intérprete tem autorização para ficar com a paciente o tempo todo, inclusive durante o parto, mesmo que seja no centro cirúrgico”, disse.

“Alguns trabalhadores possuem uma noção básica da língua e auxiliam neste momento único e tão esperado em que essas mulheres naturalmente já possuem dúvidas, medos e receios, então ficamos bem próximos para acolher e tranquilizar as pacientes”, complementou.

Para o diretor do CHT, Geci Labres de Souza Junior, é imprescindível que os pacientes e suas famílias entendam os procedimentos que serão submetidos. “Essa comunicação reduz o stress e todo o cenário fica mais positivo. Na hora do parto estamos em um momento de alegria bebê, mas existem procedimentos técnicos a serem feitos, então o entendimento de qualquer paciente é indispensável”, disse.

SERVIÇO – Para solicitar o serviço da Central de Libras em Curitiba – que pode ser agendado ou feito na hora – não é necessário cadastramento, basta entrar em contato. Os telefones de WhatsApp (para videochamadas) da Central são: (41) 98534-2258, 999974-2594 e 99255-8206. O telefone fixo é: (41) 3221-2262.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


STF aprova a “revisão da vida toda” pelo INSS

O Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou na tarde desta quinta-feira (1º) a análise da “revisão da vida toda” do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Onze ministros apresentaram seus votos, com placar de 6 a favor e 5 contra. Votaram a favor os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber e Marco […]

“Canoinhas não é terra de ladrão”, diz Juliana Maciel ao tomar posse como 1ª prefeita

Pela primeira vez na história, Canoinhas será comandada por uma mulher. Juliana Maciel Hoppe (PSDB) tomou posse na manhã desta quinta-feira, dia 1º, em sessão solene realizada na Câmara de Vereadores. “A minha postura enquanto política sempre foi de levar ao povo o melhor que tem dentro de mim, guiada sempre pelos passos de Deus, […]

Confira as vagas de emprego da Agência do Trabalhador de União da Vitória

Vagas de emprego estão disponíveis na Agência do Trabalhador de União da Vitória nesta sexta-feira, 02. Interessados em mais informações, podem procurar a agência com carteira de trabalho e número do Programa de Integração Social (PIS), das 8h às 14 horas. O atendimento aos trabalhadores, em relação a vagas e ao seguro desemprego, só serão […]