Rádio Colmeia Porto União recebe Parque Eólico » Rádio Colmeia

Escute a rádio

Porto União recebe Parque Eólico


22 de fevereiro de 2021

(foto: Reprodução)

Uma fonte renovável que segundo a Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vem ganhando cada vez mais importância na matriz energética brasileira. Em 2016, o País já ocupava o ranking de 10º maior produtor de energia eólica o quarto maior em expansão dessa fonte.

Em entrevista ao Jornal Colmeia, o prefeito de Porto União falou sobre o projeto para a instalação de o Complexo Eólico de Calmon, que será composto por 11 parques eólicos distribuídos pelos municípios de Calmon, Porto União, Timbó Grande e Caçador.

“Quem ganha é o município. Acaba gerando mais empregos, mais investimentos, a arrecadação do município consequentemente vai aumentar através de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e assim vamos trabalhando para faz acontecer”, afirma o prefeito.

Na última sexta-feira, 19, o governo de Santa Catarina publicou uma matéria informando que o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) emitiu a Licença Ambiental Prévia (LAP) do Complexo Eólico Calmon, com investimentos estimados em aproximadamente R$ 1 bilhão.

A empresa responsável será a Eólicas de Calmon LTDA, que pretende concentrar vários aerogeradores destinados à transformação de energia eólica em energia elétrica. O empreendimento deve gerar quase dois mil empregos diretos e indiretos na fase de instalação e 146 empregos fixos na etapa de operação.

Sobre o projeto

O Complexo Eólico de Calmon foi projetado com área total de aproximadamente 9,6 mil hectares e potência total de 256,5 MW com 95 aerogeradores de 2,7 MW cada. A localização das instalações dos aerogeradores foi definida de forma preliminar, considerando os dados de vento, topografia do terreno, dados meteorológicos, rugosidade do terreno e a curva de potência.

O modelo e o posicionamento definitivo dos aerogeradores serão estabelecidos no Projeto Executivo do empreendimento, a ser elaborado na fase de instalação. A LAP é a primeira de três licenças ambientais (Prévia, de Instalação e de Operação) que são necessárias para o início do funcionamento do empreendimento. O tempo estimado para a instalação do Complexo Eólico de Calmon é de 34 meses.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia outras matérias relacionadas:


Vacinação contra Covid-19 em idosos de 85 a 89 anos inicia hoje em Porto União

Em continuação ao cronograma de vacinação contra a Covid-19, na tarde dessa sexta-feira, 26, mais 740 doses de vacinas chegaram a Porto União. As doses são destinadas a imunização de 100% dos idosos de 85 a 89 anos. Para o grupo de idosos de 80 a 84 anos foram enviadas apenas 30% das doses suficientes. […]

Polícia Militar de Matos Costa apreende arma de fogo

A Polícia Militar de Matos Costa foi acionada para atendimento de uma ocorrência de vias de fato entre familiares no interior do município. Chegando ao local a guarnição localizou somente uma das partes envolvidas, pois a outra parte já havia se evadido. Questionado sobre a posse de arma de fogo o masculino confessou ter uma […]

Terceira sessão da Câmara de Vereadores de UVA debate sobre britador adquirido na gestão anterior

Na segunda-feira, 22 de fevereiro foi realizada a terceira Sessão na Câmara de Vereadores de União da Vitória. O presidente Cordovan de Melo Neto, convidou a população para a Audiência Pública de revisão do plano diretor que foi realizada nessa sexta-feira, 26. Fazendo uso da palavra livre o vereador Waldir Luiz Cortellini (PSB) e Emerson […]