Rádio Colmeia

Santa Catarina: CPI dos respiradores terá acareação entre os dois ex-secretários de estado na próxima semana

junho 05
17:07 2020

Imagem Assessoria

Depois de ouvir mais dois depoimentos na quinta-feira, 04 de junho, os deputados integrantes da CPI dos Respiradores da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, definiram para a próxima terça-feira, 09, a partir das 17h, a sessão de acareação que vai reunir os ex-secretários de Estado da Saúde, Helton Zeferino, e da Casa Civil, Douglas Borba, e a servidora pública Márcia Pauli. A CPI investiga a compra sem licitação e com pagamento adiantado de 200 respiradores por parte do governo do Estado ao custo de R$ 33 milhões e sem garantia de entrega.

O proponente e relator da CPI, deputado Ivan Naatz disse que o ato de acareação é um procedimento complexo e consiste na confrontação das declarações destas testemunhas já ouvidas e que serão colocadas frente a frente com objetivo de esclarecer as contradições nas informações prestadas pelos depoentes à CPI, em especial naquelas relativas ao procedimento e responsabilidade pela aquisição dos equipamentos. Segundo Naatz, como forma de agilizar os trabalhos será feito um prévio mapeamento das principais contradições levantadas pelos integrantes da CPI com base nos depoimentos e seu comparativo com documentos comprobatórios e outras provas já colhidas pela Comissão Parlamentar de Inquérito.

 

DEPOIMENTOS:

Na quinta-feira, os deputados ouviram o atual secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, e o CEO da empresa Exxomed, Onofre Neto. Neto foi o primeiro a depor. Ele ingressou na polêmica porque a sua empresa possui o registro para aquisição dos respiradores citados no processo de dispensa de licitação do Estado. Ou seja, a Veigamed precisaria de autorização da Exxomed para importar os equipamentos.

Segundo Neto, no dia 6 de abril ele enviou um e-mail para a Secretaria da Saúde para informar oficialmente que a Veigamed não possuía permissão para compra dos ventiladores. O e-mail compõe o inquérito.  Apesar de não ter envolvimento na compra da Veigamed, o depoimento de Onofre Neto ajudou os deputados no esclarecimento dos processos internacionais de aquisição de equipamentos do gênero.  Conforme o empresário, um respirador como aquele citado no processo de dispensa de licitação poderia ser comprado diretamente da indústria chinesa por R$ 78 mil, menos da metade dos R$ 165 mil pagos à Veigamed, sem ônus de impostos.

“Esse processo está errado do começo ao fim. Ele foi gerado com um único objetivo: alguém ter lucro em algum lugar. Eu não consigo acreditar que o Estado de Santa Catarina tenha um sistema tão frágil de acompanhamento de compras”, acrescentou.

DESCONHECIMENTO:

O segundo depoimento foi do secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, que, à época, era secretário adjunto. Segundo ele, não era função do adjunto supervisionar compras e a Superintendência de Gestão Administrativa, que assinou a nota, está vinculada ao gabinete do secretário, então Helton de Souza Zeferino.

Ribeiro disse que não sabia sobre a compra e que a ele coube apenas definir o quantitativo de equipamentos, no caso definir o número de 200. “Também negou pressões internas para a aquisição e diante de documentos que originaram a liquidação do empenho de compra dos 200 respiradores que foram apresentados pelo relator deputado Ivan Naatz, o secretário declarou total desconhecimento”.

Mesmo diante da pouca contribuição do depoimento do atual secretário de Saúde, Ivan Naatz avaliou a sexta reunião da CPI como mais um passo importante na busca de respostas que a sociedade catarinense exige sobre a responsabilidade do gasto deste grande volume de recursos públicos da ordem de R$ 33 milhões. “O crime de omissão, se comprovado, neste caso, é tão condenável como o de participação”, declarou o parlamentar.

A CPI dos Respiradores também já aprovou requerimento de intimação de outras quatro pessoas para prestarem depoimento na sessão do próximo dia 16 de junho: o coordenador do Fundo Estadual da Saúde, José Florêncio, a servidora da Secretaria da Saúde, Débora Brum, e os representantes da empresa Veigamed, Pedro Nascimento de Araújo, e Fabio Dambrosio Guasti. O Presidente da CPI, Deputado Sargento Lima (PSL), fala sobre como foi o dia de depoimentos:

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há nenhum comentário no momento, você quer adicionar um?

Escrever comentário

Escrever comentário

Calendário

julho 2020
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Últimos Cometários

Parabéns prefeito! Medidas acertadas, vamos salvar vidas....

BOA NOITE. EM QUE SITE PODEMOS VER OS HORÁRIOS DE CADA LINHA?...

Colméia no Facebook